Google+ Followers

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

POR: JOÃO EDUARDO CORTEZ


Dr. Eduardo Cortez - Procurador de Justiça
Discurso escrito pelo Dr. Eduardo Cortez por ocasião de minha posse como membro titular da Academia Cearense de Medicina.
Ana Margarida Arruda Rosemberg


 

Egrégio Sodalício, tão caro à Sociedade Cearense;
Eminentes membros empossados;
Autoridades presentes;
Senhoras e Senhores.

É emblemático do novo paradigma civilizatório o momento ora vivenciado, o que torna imperativo de consciência alguma digressão. 

O rigoroso acatamento aos cânones científicos é apanágio da práxis pontificada pela acadêmica empossada, Dra. Ana Margarida Arruda Rosemberg. 
De forma não excludente, essa expoente dos saberes, exibe a condição de devotada cultora das humanidades. 
Os iluministas e toda a ilustração, em sua radicalidade da razão, prometem ao homem da modernidade completude e sentido. 
O quadro da época hodierna, atesta o não cumprimento do axioma iluminista e sem triunfo da razão pura. 
Implícita a propositura da eminente acadêmica a Dra. Ana Margarida Arruda Rosemberg e pode ser a amálgama da nova humanidade, que terá estatuto civilizatório afetivo. 
Isso porque fundada no enlace do ideário racional, com a subjetividade contida nas humanidades. 
Agregaria significados à existência humana, inoculando também as novas categorias científicas, circunstância que poderia conferir completude à existência, libertando o homem pós-moderno do seu atual vazio existencial. 
Reflitamos, portanto.
 Eduardo Cortez
 Fortaleza, 14/11/2014


Eduardo Cortez, Ana Margarida e Roberto Lucena por ocasião da Posse na Academia Cearense de Medicina
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário