Google+ Followers

quinta-feira, 3 de abril de 2014

POR: JOSE ROSEMBERG - APENAS UM SORRISO


 
Nesta fotos vemos a Maninha ao lado do Vovô Raimundo e da Vovó Noemy com seus três filhos , Netinho, Edgy Eduardo e Sidarta . Fortaleza, 1978.
HÁ EXATOS 12 ANOS, NO DIA 03/04/2002, A MANINHA PARTIU DEIXANDO UMA SAUDADE ETERNA. POR UMA COINCIDÊNCIA, NO MESMO DIA DO ANIVERSÁRIO DE NOSSO PAI.
PARA RELEMBRÁ-LA, VOU POSTAR UMA POESIA QUE O ROSEMBERG FEZ PARA NÓS DUAS, POR OCASIÃO DA PASSAGEM DO SÉCULO, QUANDO ESTÁVAMOS JUNTOS, COMEMORANDO A ENTRADA DO NOVO SÉCULO. (2000/2001).

Fortaleza, 31/12/2000 - 1/01/2001

APENAS UM SORRISO

José Rosemberg

Os séculos escoam-se em continuidade.
Façamos deste instante, uma eternidade.
Vida? Um minuto, um nada...
Saibamos torná-la amena jornada.
Como transformá-la num paraíso?
Nada fale! Basta um sorriso
De compreensão e amizade.
Feliz quem possui essa humana solidariedade,
Sorrindo, um gesto amigo, de simpatia,
Apenas um sorriso nos inunda de alegria
Deste século, hoje brindamos a passagem.
Século que quase todo vivi
Dele extraindo rica mensagem
Pois uma profunda verdade aprendi
Que norteou minha existência
Significando em essência
“Feliz é quem sabe às pessoas sorrir
E com esse gesto a alma abrir”.
As palavras pálidas são
Para esta aconchegante reunião,
Um sorriso basta para mostrar o coração.
Desejo-lhes um século sem agruras
De vida feliz, vida vivida
Que para vocês é mais que devida
À Maninha e Margô querida
Meu sorriso às convida!
Ser poeta é inato condão,
Os não eleitos, tentam em vão.
Por isso, meu soneto é quadrado
É triste, fora de esquadro.
A melhor imagem se me escoa
Está visto, não sou Fernando Pessoa
Tenho porém, a poesia no coração
Expressá-la, bem que bom seria.
De palavras líricas preciso
Não as tenho de modo conciso
Portanto, externo-me com meu sorriso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário