Google+ Followers

quarta-feira, 16 de abril de 2014

ASSIS ARRUDA - DICIONÁRIO BIOGRÁFICO DA FAMÍLIA ARRUDA - MIGUEL EDGY TÁVORA ARRUDA




MIGUEL EDGY TÁVORA ARRUDA ( Capitão Edgy) (Tn. 297.), Militar, filho de Raimundo Vasconcelos Arruda ( Bn.72) e de Noemy Távora de Assis Arruda. Miguel Edgy foi para mim foi um dos maiores entusiasta da família Arruda, um batalhador em prol da união e do fortalecimento dos laços dos filhos de oiticará, que se embrenharam por este Brasil afora em busca de oportunidades e se destacaram nas diversas áreas sócio-econômica. Sempre tive uma grande admiração pelo trabalho realizado pelo Capitão Edgy Távora, no sentido de preservar a memória da família Arruda e seus feitos no Município de Baturité. Seu filho Raimundo Luiz escreveu seus traços biográficos por ocasião do seu falecimento, que transcrevo na íntegra: “O Legado do meu Pai”: “ Miguel Edgy Távora Arruda, conhecido por todos como Capitão Edgy, nasceu em Fortaleza no dia 3 de Abril de 1919, à Rua Barão do Rio Branco nº 355, às 16 horas, em uma quarta-feira. Batizou-se no dia 13 do mesmo mês na Matriz do Carmo. Oficiantes: Padre Cônego Henrique Mourão. Seus padrinhos, os avôs paternos: Miguel de Arruda e Maria do Livramento Arruda. Crismou-se na capela do Palácio Episcopal. Oficiante o Senhor Arcebispo Dom Manoel da Silva Gomes e seu padrinho foi Jeremias Arruda.

Miguel Edgy, foi um homem incrivelmente fantástico, de caráter irreparável. Fez seu curso primário na Escola Apostólica dos Padres Jesuítas em Baturité, onde estudou por três anos, em seguida, se matriculou no Colégio Salesiano Domingos Sávio na mesma cidade, onde se preparou para o exame de admissão. Fez o mesmo no Colégio São Luis, em Fortaleza. Estudou ainda por um ano no Colégio Marista Cearense transferindo-se posteriormente para o Liceu do Ceará, onde terminou o curso de humanidades.

Trabalhou durante dois anos na Companhia de Eletricidade Light.

Em 1940 viajou para o Rio de Janeiro, onde se matriculou no Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR), de Exército Brasileiro, sendo declarado Aspirante em 11 de outubro de 1942. Fez o seu estágio de três meses no 1º Batalhão de Caçadores (1º BC) em Petrópolis Estado do Rio.

Com a entrada do Brasil na 2ª Guerra Mundial foi convocado para permanecer na ativa, sendo transferido para servir no 25º Batalhão de Caçadores (25º BC) em Teresina, estado do Piauí, onde se prepararia para uma eventual participação na 2ª Grande Guerra. Casou-se no dia 12 de abril de 1944, com sua prima Maria Adelina Furtado de Arruda, em Fortaleza, na Matriz do Patrocínio, na missa. Presentes toda a sua família e a família da sua noiva. Oficiante Monsenhor Otávio de Castro, Vigário Geral da Arquidiocese.

Em conseqüência de um acidente ocorrido em 18 de maio de 1945, quando manuseava uma granada, foi reformado do Exército Brasileiro, em 25 de setembro de 1946, primeiramente no posto de 1º Tenente e, posteriormente, no Posto de Capitão. Passou a residir na Capital Cearense, onde foi proprietário de uma Empresa de Importação e Exportação. Por não ter no sangue o tino comercial, fechou a Empresa e foi residir em Baturité onde foi proprietário do Cine Baturité, primeiro cinema da cidade.

Em 11 de fevereiro de 1951, foi eleito Prefeito de Baturité, assumindo a Administração da cidade em 25 de março do mesmo ano.

Em junho de 1952, foi Condecorado com a Medalha de Guerra e, em 10/12/52, promovido ao posto de Capitão do Exército Brasileiro.  O Capitão Edgy fez uma administração brilhante em Baturité, resolveu definitivamente um penoso problema vivido na época, que era a falta d’água, com a construção da barragem Tijuquinha, inaugurada em 19 de março de 1954. Uma das primeiras providências a frente da prefeitura foi adquirir um trator de esteira tipo K – 55 para o Município e a respeito desta compra, cito um fato interessante: o representante da Empresa que fornecia o Trator sugeriu-lhe pagar 10% do valor da máquina, correspondente ao desconto obtido na nota fiscal, no que foi imediatamente rechaçado e exigido que o desconto fosse dado à prefeitura.

Cito agora alguns fatos importantes da sua administração: a aquisição de um Grupo Diesel Gerador inaugurado em 5/6/1952 visando minorar o problema de energia elétrica na sede. Construção da estrada Baturité a Serra do Vicente. Construção de 34 km de estradas para diversas localidades, construção de uma Ponte tipo Bueiro na localidade Várzea das Bestas na Estrada Quixadá – Itapiúna. Restauração de 1.153 km de estradas. Construção o Posto de Puericultura Dr. Severiano Ribeiro. Pavimentação da Avenida Dom Bosco na sede e da Rua Principal do Distrito de Caio Prado.

Em março de 1954 foi presidente do II Congresso dos Municípios Cearenses.

Sua prestação de contas era de uma clareza tão grande que passou a ser recomendada como modelo para os demais municípios do Brasil, pelo Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM). Como consequência de sua brilhante administração, a cidade de Baturité foi agraciada com o Título dos 10 Municípios de maior Progresso no Brasil, promovido pelo IBAM e pela Revista Manchete. Diploma este conferido pelo Presidente da República, João Fernandes Campos Café Filho, em Cerimônia realizada no dia 19 de agosto de 1955, no Palácio do Catete, no Rio de Janeiro, na época, sede da capital da República.

Exerceu o mandato de prefeito de Baturité pela 2ª vez de 1959 a 1962.

Em 1960, com uma prole numerosa, e preocupado com a educação dos filhos, trouxe a família para Fortaleza onde havia mais recursos para educá-los, mas não se desligou de Baturité, foi ainda Vereador e Assessor Especial de Cultura e Turismo, na Gestão do seu irmão, Olinto Arruda.

O CAPITÃO EDGY PUBLICOU ALGUMAS OBRAS COMO: BATURITÉ DOS MEUS TEMPOS DE MENINO; DOZE ANOS A SERVIÇO DE BATURITÉ; A ESCOLA APOSTÓLICA; BREVE ESTUDO SOBRE A HISTÓRIA DE BATURITÉ; REMINISCÊNCIAS; BATURITÉ DO PASSADO; OS ARRUDAS DE BATURITÉ E BATURITÉ DA MINHA ADOLESCÊNCIA.

Em 27/06/1981 talvez tenha realizado seu maior sonho, Criou a Fundação Comendador Ananias Arruda que tem como propósito preservar a memória e o acervo deixado pelo Grande Benfeitor de Baturité, através da criação do Museu e do jornal “A verdade,” sendo seu presidente ate 25 de janeiro de 1998.

Miguel Edgy deixou a vida terrena, as 18:30 de 23 de setembro de 2010.

Este é o Legado do meu Pai. Um homem que foi Historiador, Professor, Jornalista, Escritor e Administrador Público. Não deixou bens materiais para os seus herdeiros, mas deixou de herança o que de mais nobre um ser humano pode receber, o Exemplo de Caráter ilibado, os princípios maiores de honestidade e honradez, princípios estes que correrão na memória e no sangue de seus descendentes que se multiplicarão através dos séculos e serão tantos quanto as estrelas no firmamento”. Casou-se a 12/04/1944 em Fortaleza com sua prima Maria Adelina Furtado Arruda n. a 23/06/1918 em Senador Pompeu, filha de Luiz de Gonzaga Furtado e Maria Adelina de Arruda Furtado. ( Fonte: Arruda, F. A.V -Genealogia Sobralense, Vol III, Os Arrudas).

Nenhum comentário:

Postar um comentário