Google+ Followers

terça-feira, 28 de maio de 2013

O MUSEU DO CEARÁ

Como parte das atividades do IV Fórum Estadual de Museus, participei de uma visita guiada, no dia 24 de maio de 2013, ao Museu do Ceará. Já conhecia o referido museu, mas esta visita teve um sabor diferente, pois mergulhei em sua história.

O Museu do Ceará, situado na Rua São Paulo, 51, no centro de Fortaleza, é o mais importante museu do Estado.  Criado, em 1932, pelo governador Roberto Carneiro de Mendonça, juntamente com o Arquivo Público do Estado, funcionou, inicialmente, na rua 24 de Maio, nº 238, no centro de Fortaleza. Em 1934, o Arquivo e o Museu foram transferidos para a Avenida Alberto Nepomuceno, nº 332, em frente à Praça da Sé. Em 1951, o Arquivo foi para o térreo do Palacete Senador Alencar, onde funcionava a Assembleia Legislativa, e o Museu se manteve no edifício da Praça da Sé, até 1957.

No local onde estava instalado, o Governo Paulo Sarasate resolveu construir o Fórum Clóvis Beviláqua, transferindo o Museu para a Avenida Visconde do Cauype, nº 2341. Lá ficou até 1967, quando a Universidade Federal do Ceará solicitou a edificação para ampliar as dependências da Faculdade de Economia, prometendo um prédio na Rua Barão do Rio Branco, n. 410 (hoje sede do Instituto Histórico). 
O Museu ainda foi deslocado mais duas vezes: em 1971, para a Avenida Barão de Studart, nº 410 (onde atualmente está o Museu da Imagem e do Som); e, em 1990, para o atual local, na rua São Paulo.

O prédio, que hoje o abriga, Palacete Senador Alencar, foi construido, entre 1855 e 1871, para ser a Assembleia Provincial.  Posteriormente, o edifício sediou o Liceu do Ceará, o Fórum, a Faculdade de Direito, o Tribunal Regional Eleitoral, o Instituto do Ceará, a Biblioteca Pública e a Academia Cearense de Letras. Em 1973, foi tombado, pelo IPHAN, como Monumento Nacional. Em 1990, foi restaurado e passou a ser sede do atual Museu do Ceará. Foi reinaugurado, em 25 de março de 1998, quando da comemoração dos 144 anos da abolição da escravatura no Ceará.

A coleção do Museu do Ceará teve origem no primeiro museu que surgiu entre nós, criado, em 1873, pelo médico Joaquim Antônio Alves que reuniu objetos e fragmentos da natureza.  Em 1967, o Museu passou a ser vinculado à Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (SECULT). Em 2001, foi criada a Sala Paulo Freire, que sedia palestras, cursos e seminários. Em 2002, foi aberto o Memorial Frei Tito. O Museu do Ceará possui Reserva Técnica, sala do Núcleo Educativo, sala da administração e biblioteca. Tem, ainda, em sua coleção um acervo plumário que também foi tombado pelo IPHAN. 
A atual diretora do Museu do Ceará é Cristina Rodrigues Holanda que, também, gerencia o Sistema Estadual de Museus do Ceará (SEM-CE).
Fontes:
Ana Margarida Furtado Arruda Rosemberg
Fortaleza, 27 de maio de 2013 
Fachada do Museu do Ceará - Rua São Paulo, 51, Fortaleza-CE

Participantes do IV Fórum visitando o Museu do Ceará

Bode Ioiô (empalhado) - curioso acervo do Museu do Ceará

Nenhum comentário:

Postar um comentário