Google+ Followers

quarta-feira, 3 de abril de 2013

NOEMY ADELINA AOS 12 ANOS - BATURITÉ, 1958.


HÁ EXATOS 11 ANOS, POR UM MISTÉRIO INSONDÁLVEL DO DESTINO, MINHA IRMÃ, MANINHA, FALECEU NO DIA DO ANIVERSÁRIO DE MEU PAI. PARA HOMENAGEÁ-LA, A MÚSICA QUE RETRATA O MEU SENTIMENTO POR TÃO GRANDE E IRREPARÁVEL PERDA.

“PEDAÇO DE MIM”
Chico Buarque
1977-1978

Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento
É pior do que o esquecimento
É pior do que se entrevar

Oh, pedaço de mim
Oh, metade exilada de mim
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais

Oh, pedaço de mim
Oh, metade arrancada de mim
Leva o vulto teu
Que a saudade é o revés de um parto
A saudade é arrumar o quarto
Do filho que já morreu

Oh, pedaço de mim
Oh, metade amputada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
No membro que já perdi

Oh, pedaço de mim
Oh, metade adorada de mim
Leva os olhos meus
Que a saudade é o pior castigo
E eu não quero levar comigo
A mortalha do amor
Adeus”

Nenhum comentário:

Postar um comentário