Google+ Followers

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

HOBSBAWM PARTIU



Faleceu hoje, dia 1 de outubro de 2012, aos 95 anos, um dos maiores historiadores de todos os tempos, Eric John Earnest Hobsbawm.


                               NOTAS BIOGRÁFICAS 

Hobsbawm nasceu em Alexandria, no Egito, no dia 9 de julho de 1917, sendo cidadão inglês, pois o Egito era colônia inglesa. Foi um historiador marxista, reconhecido internacionalmente, que nos deixou um grande legado. Seu pai, Percy Hobsbawm, era inglês e sua mãe, Nelly Grün, era austríaca. Ambos judeus. Hobsbawm passou os primeiros anos de sua vida em Viena e Berlim.  Com a morte de seu pai, em 1929, e a de sua mãe, em 1931, ele passou a morar, juntamente com sua irmã Nancy, com a tia materna Gretl e o tio paterno Sydney. A família mudou-se para Londres, em 1933, quando Hitler chegou ao poder. A mudança para a Inglaterra garantiu a sobrevivência de toda a família judaica.  Como historiador, formado pela Universidade de Cambridge, Hobsbawm via neste acontecimento a evidência de que análises históricas bem feitas podem indicar tendências futuras. Por isso, ele sempre se preocupou em aprimorar as análises históricas para criar mecanismos mais eficientes de predições econômicas e sociais.
 Dominando quatro idiomas, Hobsbawm participou de trabalhos de inteligência do exército britânico contra o nazismo, durante a Segunda Guerra Mundial (1939 a 1945). Após a guerra, cursou doutorado na Universidade de Cambridge. Criou com Christopher Hill, Rodney Hilton e Edward Palmer Thompson o "Grupo de Historiadores do Partido Comunista". Este grupo, nos anos 60, desiludido com o estalinismo procurou compreender a história da organização das classes populares em termos de suas lutas e ideologias, através da chamada “História Social”. 
Hobsbawm analisou a história do trabalhismo estudando as revoluções burguesas, a industrialização, as manifestações de resistência, luta e revolta da classe trabalhadora. Dedicou-se à interpretação do século XIX. Estudou o período que vai de 1789 (inicio da Revolução Francesa) a 1914 (inicio da Primeira Grande Guerra). Como fruto desses estudos publicou os livros: “A Era das Revoluções” (1789-1848), “ A Era do Capital” (1848-1875) e “A Era dos Impérios” (1875-1914). Estudou também o século XX. Fazendo análises profundas do mesmo, publicou “Era dos Extremos: o breve século XX”. Este livro tornou-se uma das obras mais importantes sobre a história recente da humanidade. Seu livro, "Tempos Interessantes", uma autobiografia, publicado em 2002, mescla fatos históricos com sua trajetória de vida. Seu último livro, "Como Mudar o Mundo", publicado em 2011, é um mergulho na história do marxismo, mostrando como a trajetória desse pensamento se entrelaçou com as lutas sociais e políticas. 
 Em 2003, Eric Hobsbawm veio ao Brasil para participar da primeira edição da Flip, a Festa Literária Internacional de Paraty, no RJ. No mesmo ano, foi agraciado com o Prêmio Balzan para a História da Europa. 
Hobsbawm foi membro da Academia Britânica e da Academia Americana de Artes e Ciências. Foi professor de História no Birkbeck College – Universidade de Londres e  da New School for Social Research de Nova Iorque.  
Casou-se com Muriel Seaman, em 1943, e com Marlene Schwarz, em 1951. Com a segunda esposa teve dois filhos, Julia e Andy, e um filho chamado Joshua de uma relação anterior. Faleceu, hoje, 1 de outubro de 2012, aos 95 anos, em Londres, deixando sua mulher, Marlene, três filhos, sete netos, um bisneto e milhares de leitores. Hobsbawm deixa, também, uma legião de historiadores órfãos, que o admiravam profundamente.

Ana Margarida Furtado Arruda Rosemberg     
Fortaleza, 01 de outubro de 2012.


O historiador britânico Eric Hobsbawm recebe título de doutor honoris causa da Universidade de Viena
O historiador inglês Eric Hobsbawm durante palestra na primeira edição da Flip, em 2003

O historiador inglês Eric Hobsbawm durante palestra no Masp em 1995

O historiador inglês Eric Hobsbawm durante palestra na primeira edição da Flip, em 2003

O historiador Eric Hobsbawm e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na Universidade de Oxford

O presidente Fernando Henrique Cardoso e o historiador Eric Hobsbawm no Palácio da Alvorada, em 1995


 O historiador britânico Eric Hobsbawm na cidade de Paraty, em 1995







Nenhum comentário:

Postar um comentário